Acervo - O Candeeiro
A trajetória de luta e conquistas da família Silva
BA - COFASPI - Acesso à Água -

Na década de 1960, Júlia e Valdemar enfrentaram diversas dificuldades de acesso à água, transporte e energia elétrica, numa época em que dependiam do trabalho rural para manter o sustento da família, quando a ausência de políticas sociais e apoio à agricultura familiar, criaram a falsa ideia do Semiárido como lugar castigado. Somente a partir dos anos 1990, a vida da família se transformou após as conquistas da agricultura familiar no Semiárido.

Ler mais


As lutas e labutas das Mulheres Camponesas: geração de renda e autonomia no Semiárido
BA - DIVINA PROVIDÊNCIA - Acesso à Água -

Impulsionadas pelo desejo de gerar autonomia e renda extra, mulheres do Semiárido baiano demostram força e resistência na valorização das potencialidades de árvores frutíferas da caatinga. Localizada a 35 km da sede do município de Brumado está a comunidade de Tocadas onde residem cerca de 42 famílias.

Ler mais


Quintal produtivo: um sonho realizado!
BA - DIVINA PROVIDÊNCIA - Acesso à Água -

No Semiárido baiano, agricultores e agricultoras da comunidade de Lagoa do Acento que está localizada À 28 Km da sede do município de Brumado estão conseguindo superar a seca com alternativas produtivas. Com a ação, as cerca de 10 famílias da localidade fazem a diferença neste momento de incertezas e conseguem gerar renda .

Ler mais


Família produzindo sem agrotóxico tem vida mais saudável no campo
CE - CADESC - Acesso à Água -

Dona Antonizia Lima da Cruz é agricultora familiar na comunidade de Logradouro, situada há dez quilômetros da sede do Município de Tejuçuoca, localizado na região do Vale do Curu. Ela é casada há 37 anos com o também agricultor, Seu Elizeu Matos da Cruz, e tem nove filhos.

Ler mais


No Semiárido baiano, organização social transforma cenârio e históias
BA - IRPAA - Acesso à Água -

A comunidade de Canoa, em Massaroca , no interior de é exemplo como a união tem transformado a vida dos agricultoes e agricultoras da região.Através da associação dos pequenos produtores de canoa e oliveira a comunidade está trabalhando em mutirão e construindo cisternas de consumo humano para as famílias da região. Após essa iniciativa, três moradores já acessaram ao programa P1+2.

Ler mais


Filtre as publicações

Isso facilitará a sua busca