Acervo - O Candeeiro
Dona Rita e Seu Cornélio: exemplo de luta pela sobrevivência
PI - EFPT - Acesso à Água -

“Comendo arroz, feijão e cuscuz, andando pelo sertão, morando e trabalhando nas terras dos patrões, somente para ganhar a diária de todo santo dia”. Esse é o relato da lavradora que criou nove filhos, perdeu dois, trabalhou no corte de cana, e hoje junto com o marido têm um pedaço de chão pra plantar, pra criar e pra realizar seus sonhos.

Ler mais


Dona Chirlene, uma história de superação das adversidades com amor, trabalho e suor
PE - AGROFLOR - Acesso à Água -

Chirlene, uma história de superação das adversidades com amor, trabalho e suor. Vive com sua família no Sítio Feijão que fica no município de Bom Jardim/PE. Ela acredita ser necessário estar sempre em busca de novas conquistas para a continuidade de melhoria da qualidade de vida.

Ler mais


Dona Creuza e Sr. Eronildo: um relato de vida pautado nos desafios do Semiárido
PE - AGROFLOR - Acesso à Água -

Dona Creuza e Sr. Eronildo: um relato de vida pautado nos desafios do Semiárido. Mesmo passando por diversas dificuldades, estão dispostos a partir dessa nova tecnologia a iniciarem uma produção no sistema agroecológico e, aos poucos, mudarem o atual sistema de produção.

Ler mais


Um breve relato da vida de Dona Maria e Sr. José, onde as lutas e conquistas foram resultado de muita união
PE - AGROFLOR - Acesso à Água -

Um breve relato da vida de Dona Maria e Sr. José, onde as lutas e conquistas foram resultado de muita união. Uma luta constante marcada por muita perseverança, sacrifícios, doação, dedicação de toda família, onde não foi apenas o pai ou a mãe, mas sim de todos e todas que, de uma forma ou de outra, sempre estiveram lutando e conquistando sempre com muito amor e união.

Ler mais


A sabedoria de quem cuida da água que sustenta famílias há 20 anos
PE - SERTA - Acesso à Água -

Há duas décadas, a Fundação Nacional de Saúde construiu um poço no Sítio Jequiri, a 75km do centro do município Floresta, Pernambuco. A riqueza cristalina que percorre 200 metros até chegar a superfície tem matado a sede dos sertanejos que vivem no lugar. Seu Aldenir José da Silva, 45 anos, é um dos agricultores que desfruta desse bem precioso.

Ler mais


Filtre as publicações

Isso facilitará a sua busca