Acervo - O Candeeiro
família Cursino construindo história no Alto bandeira
PE - SABIÁ - Acesso à Água -

A família de Seu Luís e Dona Severina cursino mora na comunidade de Alto Bandeira, no município de riacho das almas, agreste de pernambuco. Na propriedade, que tem apenas 5 hectares de terra, o casal, junto com a filha e o filho que já são casados, também, produzem alimentos, criam animais para consumo e eram renda para o bem estar da família. Tudo isso foi possível, devido a chegada das cisternas (de placa e calçadão) e da assistência técnica.

Ler mais


Unidade de Produção Camponesa: Experiência coletiva do Campesinato sergipano
SE - SASAC - Sementes -

Unidade Produtiva Camponesa. A área está localizada no Projeto de Assentamento Califórnia e integra o perímetro irrigado que tem a mesma denominação e fica no município de Canindé do São Francisco, no Alto Sertão sergipano. A UPC tem os objetivos de fortalecer e valorizar o modelo de produção do campesinato em contraponto ao modelo de produção do agronegócio. Além de desenvolver atividades produtivas na perspectiva da convivência com o semiárido

Ler mais


Na contramão do agronegócio, há luta por direitos e resistência
MG - CAA NORTE DE MINAS - Agrobiodiversidade -

Nos Geraes, nome que as comunidades geraizeiras dão ao Cerrado, depois de um longo caminho rodeado de monoculturas de eucalipto e pinhos, os mesmos que ocuparam o lugar da mata nativa, transformando-a em um grande deserto verde, existe uma propriedade em que vive uma família que produz de tudo um pouco no próprio quintal. Joelice e Orlando dos Santos vivem com a filha Patrine na comunidade de Cabeceira de Macaúba, Novo Horizonte. Lá se dividem n

Ler mais


O gás para cozinhar o feijão, que vem do curral das vacas
CE - CDDH - Quintais Produtivos -

Na comunidade de Carnaúba dos Marianos em Senador Pompeu, a família do Seu Edmilson Mariano e Ana Lucineide, utiliza o biogás produzido pelo biodigestor a partir da fermentação do esterco de gado, para cozinhar os alimentos.

Ler mais


A benção das cisternas no sertão de dona mariquinha
PI - EFPT - Acesso à Água -

Dona Mariquinha, como é conhecida Dona Maria Alves, esposa de seu Antonio Batista, não tem medo de dizer que as cisternas que possui em sua terra são uma benção de Deus na vida de sua família."No inicio a gente plantava mandioca, feijão, milho e caju e buscava água na cabeça, numa torneira na estrada a mais de 80 km da casa. Água servia para beber e aí a gente ficava esperando que a chuva caísse pra molhar a plantação", conta a agricultora.

Ler mais


Filtre as publicações

Isso facilitará a sua busca